quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Lágrimas Coloridas




“A ti, pessoa já não conhecida:
Talvez não te lembres já
Daquilo que me faz doer –
Aquela música de embalar
Que eu nunca irei esquecer.

Que significado pode ter
Uma palavra dita à toa?
Três letrinhas comuns
Fazem uma pessoa?

Pai, preciso-te.
Pai, pai ainda?
Pai, eu espero.
A tua volta é bem-vinda.

Bate às vezes um medo,
Daqueles que enlouquece:
Tu não consegues ouvir-me,
Ou teu coração de mim se esquece?

Há dias em que não quero
Sequer parar para pensar,
Pois lembro-me muito de ti,
E as saudades fazem chorar.

Magoa muito ver que eu
Já pouco importo para ti.
Mas que fique assente uma coisa,
Sou a pessoa que mais amor tem por ti.

E apesar de saber
Que isto nunca irás ler,
Escrevo apenas o que sinto,
O que vejo e não queria ver”.

in Lágrimas Coloridas Ana MAcedo